quinta-feira, 30 de abril de 2009

O Boss é que sabe!

Anda na berra a música dos Xutos "Sr. Engenheiro", supostamente por as pessoas a associarem ao nosso 1º Engenheiro, está na moda falar mal do governo e como a Gaja costuma dizer "a moda é cíclica", daqui a quatro anos é mais do mesmo... Eu gosto muito de Xutos, sempre gostei e sempre hei-de gostar, é como o fado, entra-nos na alma e nunca mais sai. Mas para mim em questões de rima/musicalidade o Boss AC é que sabe, ele é mais abrangente e ao mesmo tempo mais directo, por isso deixo-vos aqui esta letra, pérola do seu último álbum "Preto no branco", quem quiser ouvir a música, já sabe, é ir comprar o álbum.
*
“A boca diz o que quer”
*
Eu oiço e ignoro, não ligo a intrigas
Eu vivo tranquilo nas calmas e sem brigas
Eu faço o que faço e eu só faço cantigas
Maldizentes são parasitas tipos lombrigas
A mim só me f**** amigas
E quem não vem em paz é mandado ás urtigas
Inventam boatos e rumores com tanta facilidade
De boca em boca á vontade até se tornar verdade
Espreitam atrás da porta como espreita a vizinha
Não me meto na vida de ninguém, para não se meterem na minha
Calúnias criam revoluções tipo Che Guevara
Sai tanto cócó dessas bocas deviam usar cuecas na cara
Hey yo,
A boca diz o que quer
Hey yo,
A boca abre e diz o que quer
Bocas falam á toa, bla, bla, bla
Abrem a boca e só se ouve, bla, bla, bla
Não tem mais nada para fazer então, bla, bla, bla
Inventam coisas para dizer tipo, bla, bla, bla
São sempre chibos e cuscas a pôr a boca no trombone
Bocas podres que se sente o mau hálito ao telefone
Bocas venenosas que abrem e cospem arsénico
Essa boca para ser cú, só falta papel higiénico
O povo adora fofocas, fofocas vendem jornais
Certas pessoas deviam algemar as cordas vocais
Quando se calam as bocas até parecem poetas
Espalham histórias secretas sem ter provas concretas
A sorte é, que a mentira corre menos que um coxo
Dar atenção ao que eles dizem é dar droga a um carocho
1 de Abril o ano todo para eles não há meio-termo
Tanta mentira ainda vos convidam para o governo
A boca, nem sempre sabe o diz
Cheira-vos mal por terem a boca tão perto do nariz
Aldrabam mais que o aldrabão do Pinóquio ao Gepeto
São apanhados e negam como o Michael nega ser preto
É tão certo como o Bill Clinton cometer adultério
Bocas que se abrem e depois cospem asneiras em stereo
Espalham veneno por aí, como se fossem vírus na net,
São mais falsos que os sorrisos falsos do jet-set
Para ouvir o som dessas bocas, prefiro ouvir flatulência
Bocas tão grandes que já deviam ter pedido independência
*
Parabéns Boss AC e restante equipa por este álbum, gostei muito!

sábado, 18 de abril de 2009

Consumíveis

Estava há poucos minutos a ver televisão e aparece uma publicidade a uma maionese que focava o seguinte ponto forte do seu produto:

“Feita com ovos de galinhas criadas ao ar livre”

Meditei bastante sobre isto, a minha maior preocupação quando vou comprar maionese é saber se os ovos que a compõem são de galinhas criadas ao ar livre, tal como quando vou comprar um creme preocupo-me se é feito à base de cimento ou se os óleos de fritar têm nutrientes para o cérebro que ajudam à memória…

É por estas e por outras que cada vez mais sou adepto da feijoada, essa sim é composta por ingredientes que ajudam o corpo! Se não acreditam em mim lembrem-se do prazer que dá uma boa feijoada, aquela sensação de barriga cheia após a refeição e depois as longas horas de flatulência que dão uma sensação de liberdade que nenhum ingrediente desses produtos publicitados consegue dar…

domingo, 5 de abril de 2009

Valeu a pena a espera!




Eram 22:10h e o meu estômago já reclamava por algo que enchesse o seu vazio ensurdecedor. Esticado no sofá e com a minha voz máscula e profunda grito para a Gaja do R/chão esquerdo que se encontrava na cozinha:
“-Tão o jantar!? Foste matar o porco ou foste à lota de Matosinhos comprar peixe?”. Porque um macho é um macho e quando se é um macho serrano há que acentuar a masculinidade com uma pitada de ironia!
Ela, apesar do ruído provocado pelos 1001 aparelhos que existem na cozinha, ouviu a minha questão angustiante e respondeu de uma forma bastante firme:
“Podes vir, o comer está na mesa!”
Quando entrei na cozinha achei estranho o seu ar jovial pois esperava uns berros bem agudos emanados pelas suas cordas vocais dizendo algo do género: “Deves pensar que eu sou tua criada! Para a próxima vens tu para a cozinha e eu fico esticadinha no sofá a ver televisão!”. Mas não, não foi isso que ouvi, fui recebido pelo seu semblante com um sorriso de orelha a orelha e os seus olhitos empurrando timidamente a minha atenção para a mesa da cozinha onde me brinda com isto:

A Gaja, como Gaja contemporânea que é, não é grande fã da cozinha, mas hoje surpreendeu-me com este prato digno da Nouvelle Cuisine, a espera valeu a pena!

Ps: Alguns aspectos deste relato são pura ficção, nomeadamente o eu estar esticado no sofá e a ideia machista que dou da minha pessoa. Já agora também os 1001 aparelhos da cozinha … Ah é verdade, o comer estava uma delícia e para minha absolvência tirei os cafés após o jantar e levantei a mesa. :P

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Verdades absolutas!

Como ando sem cabeçona para escrever hoje vou publicar duas coisinhas que recebi por e-mail do amigo Pedro Silva.

O BARULHO DA CARROÇA

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque.

Ele deteve-se numa clareira depois de um pequeno silêncio perguntou-me:
- Além do cantar dos pássaros, estás a ouvir mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou a ouvir um barulho de carroça.

- Isso mesmo, disse meu pai, é uma carroça vazia ...

Perguntei ao meu pai:
- Como podes saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?

- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça
está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz.

Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa a falar demais, gritando (no sentido de intimidar), tratando o próximo com grossura inoportuna, prepotente, interrompendo a conversa de toda a gente, e querendo demonstrar que é a dona da razão e da verdade absoluta, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:
Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz...
*
*
Quando te tentarem violar grita naaaaaãoooo!!

video